quinta-feira, 27 de junho de 2013

Expedição Kon Tiki (Kon Tiki)

"Kon Tiki" (2012) retrata a história real do antropólogo norueguês Thor, cuja cultura polinésia pré-colombiana foi seu foco de estudo por 10 anos. Ele viveu ao lado do povo indígena acompanhado de sua esposa que por pouco não perdeu a perna nesta empreitada. Por meio de pesquisa e vivência com o povo local chegou a conclusão da teoria que a possibilidade da migração dos Kon Tiki àquele lugar era verdadeira, desafiando toda a história de que os asiáticos tinham chegado primeiro. Tiki era o nome do povo milenar que habitava a polinésia. Thor vai em busca de seus sonhos, que é provar sua teoria que sabia estar certa, mesmo que ninguém o apoiasse nesta expedição com recursos ou confiança, ele e mais cinco homens dão início à aventura, pouco experientes no ramo de navegação, e ainda por cima Thor nem sabia nadar. Para navegar construíram uma jangada exatamente como se fazia a 1500 anos atrás, mas levaram um rádio, afinal Thor queria se comunicar e ser reconhecido pela mídia. Ele queria provar que era possível fazer a travessia com este tipo de embarcação entre os dois continentes (oito mil quilômetros), que sairia do Peru, atravessando o Oceano Pacífico, encontrando seu porto final na Polinésia. Isso tudo é baseado num documentário verdadeiro de 1947 que chegou a ganhar um Oscar na época.
Nessa aventura épica acompanhamos dramas pessoais, como o relacionamento de Thor com sua esposa, que depois de ter os filhos deixou de lado as viagens e teve que fazer sua escolha. A rivalidade entre os cinco homens não demora a acontecer, mas rapidamente some em vista de algo maior, a união é feita sob a sombra do medo e da esperança. "Kon Tiki" tem a natureza como personagem, é admirável a bravura desses homens perante a natureza, que apesar de exuberante, é também perigosa. Eles estão à deriva, pois a embarcação construída a partir de métodos passados não é tão confiável, eles tem fé na expedição, mas a tensão está a todo momento em seus rostos e em suas mãos trêmulas.
A parte técnica do filme é impecável e em nenhum momento duvidamos do que vemos. O mar é mostrado em diferentes formas, tranquilo com sua brisa a acariciar a pele e a sensação de serem únicos no mundo, ou revolto parecendo estar incomodado com aqueles homens, as ondas agressivas os tornam pequenos naquela imensidão de água, também há as ameaças de tubarões e baleias, que apesar destas serem inofensivas, se incomodadas o estrago pode acontecer em segundos. Além do mar, a visão do céu é de grande beleza, a noite estrelado e ao dia se fundindo com o mar.

O filme tem cenas memoráveis e abrangentes, uma delas é quando os homens estão deitados juntos contemplando o céu, e neste momento sentem que fazem parte da natureza, é como se ela os tivesse aceitado finalmente. Assim como o tubarão que nada nas águas e os pássaros que voam no céu, eles tinham conquistado o espaço deles e não se sentiam mais intrusos. É uma linda cena cheia de significados.
Admirável quando o homem decide se aventurar na natureza, que ao mesmo tempo pode ser estonteante, mas também destruidora. "Kon Tiki" inclusive é didático e nos mostra detalhes históricos importantes e interessantes.
É sobre conquista e força de vontade em se tornar alguém neste mundo e não apenas mais um entre tantos. Thor persistiu em sua teoria e navegou em seus sonhos, no fim, claro, ele só poderia encontrar reconhecimento e felicidade.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

SE FOR COMENTAR, LEIA ANTES!

NÃO ACEITO APENAS DIVULGAÇÃO.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...