quinta-feira, 6 de junho de 2013

Estranhos Normais (Happy Family)

"Estranhos Normais" (2010) dirigido por Gabriele Salvatores é uma adaptação da peça teatral que o diretor produziu com o dramaturgo e ator Alessandro Genovesi. Ezio (Fabio De Luigi) é um escritor que está a escrever o roteiro de um filme. Desta forma cria uma história onde duas famílias se aproximam, após dois jovens de 15 anos resolverem se casar. Diante desta situação, Ezio cria personagens em que as mães são neuróticas, os pais mais loucos que seus filhos, e os cachorros se apaixonam. Os pais de Filippo, Vincenzo (Fabrizio Bientivoglio) e Anna (Margherita Buy) precisarão conviver com os de Marta, interpretados por Diego Abatantuono e Carla Signoris. As enormes diferenças sociais e culturais entre as desordenadas famílias propiciam alguns dos bons momentos da trama. O filme é daqueles em que você não sente o tempo passar, é delicioso. Sua narrativa é apaixonante e todos os personagens têm a sua hora, são muito bem desenvolvidos. Eles revelam o quão difícil é se relacionar, as complicações que há com as diferenças sociais e com os costumes pessoais de cada um, mas mesmo assim o inesperado pode acontecer, afinal todos desejam o mesmo: Serem amados!
"Estranhos Normais" é uma bela e típica comédia italiana que garante boas risadas e nos permite devanear sobre alguns aspectos da vida. O grande motivo do filme ser realmente gostoso é a sua narrativa, onde tanto o escritor, como os personagens conversam conosco. Muito bacana as cenas em que eles reclamam de seus desfechos a Ezio, que no início gostaria de deixar um final aberto, porém os personagens começam a atormentá-lo para que ele fizesse um final digno para cada um deles, aí Ezio começa novamente a escrever e nós consequentemente mergulhamos na história.
O título original "Happy Family" é irônico, pois os relacionamentos contemporâneos cada vez mais estão individualistas e egoístas, o ato tão italiano que é o padrão de muitas famílias brasileiras também, que é o de sentar-se à mesa todos juntos para comer, é algo raro hoje em dia. No filme quando as duas famílias se juntam por conta da decisão do casamento repentino dos dois adolescentes, vemos as diferenças, a família de Marta é mais pobre, já a do menino ostenta um padrão de vida mais confortável. Essa cena é uma representação da nossa sociedade.
Sem mais nem menos, Marta decide não se casar mais com Filippo, que na verdade nem sabe o que quer, ele apenas pensa (não sente) gostar da menina. Todos os personagens são interessantes, incluindo o pai de Marta, que é aquele que vive de maneira simples, sem preocupações, pois sabe que não vai levar nada quando morrer, é uma pessoa leve e bem divertida. A avó de Filippo também garante boas risadas, com mal de Alzheimer ela repete o primeiro prato umas cinco vezes durante o jantar. O pai de Filippo está doente e a qualquer momento pode morrer, por isso se distanciou de sua esposa, que se sente muito infeliz, a vida de Vincenzo muda quando decide ir viajar para o Panamá com o pai de Marta. A meia irmã de Filippo, Caterina (Valeria Bilello) é complexada por ser ruiva, ela pensa que fede, seu personagem deseja se apaixonar, e então Ezio de escritor torna-se protagonista de sua própria história.

"Estranhos Normais" é uma comédia criativa e sem exageros, trata da solidão e dos medos que nos rodeiam o tempo todo, o medo da mudança, de se envolver, de viver livre e de morrer. É também uma produção para os apaixonados por cinema, cheio de referências a filmes clássicos, por exemplo: "Desconstruindo Harry" (1997, de Woody Allen), "Os Excêntricos Tenenbaums" (2001, de Wes Anderson), "Os Suspeitos" (1995, de Bryan Singer), e "A Primeira Mulher de um Homem" (1967, de Mike Nichols).
O filme é simples e trata de algo que todos nós temos: Medo. Só que de maneira descontraída mostra que o mesmo medo que nos paralisa é o mesmo que nos move.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

SE FOR COMENTAR, LEIA ANTES!

NÃO ACEITO APENAS DIVULGAÇÃO.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...