quinta-feira, 2 de junho de 2016

Aferim!

"Aferim!" (2015) dirigido por Radu Jude (Todo Mundo na Nossa Família - 2012) é um filme histórico que retrata com um humor ácido e particular a origem do racismo contra os ciganos. Somos transportados para o início do século XIX, na região sul da Romênia, Valáquia, 42 anos antes da independência. 
O oficial Costandin (Teodor Corban) e seu filho Ionita (MIhai Comanolu) são designados para encontrar Carfin (Toma Cuzin), um escravo cigano que fugiu da propriedade de seu senhorio depois de ter sido acusado de roubar ouro e se relacionar com a esposa do patrão. Transformando a busca em aventura, o filme expõe a escravidão cigana que existiu no país por seis séculos.
O roteiro é baseado em documentos históricos e adentramos nesse contexto de forma muito realística, a fotografia em preto e branco ajuda nessa imersão, os diálogos carregam um forte humor e devido a abordagem cru de seus personagens não se torna tão desconfortante. A estupidez e a ignorância, seres humanos que não pensam por si só, que estão inseridos num grupo e que desprezam qualquer outro que lhe pareçam diferentes. A igreja domina e dita preconceitos, espalhando ódio e medo. Interessante observar a jornada de pai e filho na caça do escravo, a cavalo percorrem a região e são confrontados por dilemas morais. A ignorância está em todos os aspectos, eles acreditam que a terra termina em um precipício, não têm ideia da grandeza do mundo e chamam a lua de planeta, quando questões complexas surgem logo aparece a frase: "como irei saber uma coisa dessas?"
Os esteriótipos em relação aos povos gritados pelo padre é uma das cenas mais engraçadas e críticas, revela uma visão pobre e limitada. Mas após rirmos lembramos que por mais que os tempos tenham mudado muita coisa ainda continua, não é difícil se deparar com ofensas e violência à outrem a troca de nada, como o desprezo aos imigrantes, por exemplo. "Aferim" é um filme único que mistura elementos e que promove um frio na espinha por pensar que o ser humano continua se apegando a pensamentos medievais. Uma frase que marca: "O mundo é assim mesmo!". E como o personagem diz nada do que fizer o mudará, ele continuará sendo assim, cheio de ódio e violência pela busca do poder.

Aferim, expressão turca que significa "bravo" é um filme singular, envolvente, crítico e irônico. A câmera capta quase sempre tudo à distância, os planos longos e abertos apresenta a paisagem que está sendo desbravada. Os diálogos se tornam engraçados pelo fato de não haver argumentos ou justificativas plausíveis, então tudo vira piada. Apesar de tratar de um tema pouco discutido, as raízes do preconceito contra ciganos, o filme se torna universal por colocar em pauta que atitudes passadas ainda influenciam no mundo de hoje. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

SE FOR COMENTAR, LEIA ANTES!

NÃO ACEITO APENAS DIVULGAÇÃO.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...