quarta-feira, 21 de fevereiro de 2018

Souvenir

"Souvenir" (2016) dirigido por Bavo Defurne (No Caminho das Dunas - 2011) é um filme leve e despretensioso dentro da soberba filmografia de Isabelle Huppert, ela abrilhanta a narrativa que soa como um conto de fadas, é um romance açucarado e permeado de obstáculos, mas que garante ao final da sessão um sentimento de aconchego e felicidade. 
Laura (Isabelle Huppert), caiu no anonimato após perder uma final para o grupo ABBA no Festival Eurovisão da Canção, ela vive agora trabalhando em uma fábrica de patê. Um jovem colega de trabalho, Jean Leloup (Kévin Azaïs), descobre seu segredo e, com charme, a convence a se apresentar pela primeira vez em anos. Aspirante a boxeador, ele se empolga com a nova possibilidade de negócio e, apaixonados, os dois decidem tentar fazer com que o retorno dela aos holofotes aconteça.
Acompanhamos a tediosa rotina de Liliane na fábrica, sua solidão é quebrada quando um jovem belo e cheio de vida começa a fazer um estágio na fábrica e se encanta por ela, ele desconfia que ela seja Laura, uma famosa cantora do passado por causa que seu pai é um grande fã, inclusive enciumando a sua esposa, entre olhares e pequenas conversas se aproximam e quando Jean de fato descobre seu "segredo" a convida para uma apresentação fechada no clube em que treina boxe, inicialmente reluta, mas logo sente-se preenchida por poder dar vida a seu talento novamente. A relação entre os dois se estreita cada vez mais e Jean a incentiva a continuar na carreira depois que vazam sobre Liliane voltar à ativa após essa apresentação, ele é um jovem cheio de sonhos e passa toda a energia para a cantora que reaviva seus desejos. O relacionamento entre os dois vai da ternura a grandes rompantes, existem muitos obstáculos, mas sempre conseguem um meio de driblar as diferenças, há uma grande admiração vinda dos dois lados. 
Kévin Azaïs vive um personagem adorável, carismático, o jovem encanta Liliane, vivida por Huppert de modo charmoso e descontraído, a beleza de Jean e o interesse que ele demonstra por ela a faz reavivar o que há muito havia se perdido, a história tem uma leveza surpreendente e fascina por sua simplicidade e colocar dois personagens, que apesar de idades díspares cultivam a pureza dos sonhos e da coragem de se entregar mesmo com todo o receio e incertezas.

Há beleza em todos os aspectos do longa, seja na interpretação, no desenvolvimento da história, na fotografia que exibe uma aura fantasiosa e na composição dos cenários, como a casa de Liliane que é totalmente vintage, como a televisão, vitrola, etc, uma sensação de nostalgia permeia o ambiente, ela de fato parou no tempo e vive o cotidiano de maneira mecânica, mas devagar com a chegada do vivaz Jean a imponência de Liliane vem à tona, e são esses momentos que nos fisga, quando Laura emerge novamente com todo o brilho cantando suas charmosas canções, como "Souvenir" e "Joli Garçon", a responsável por seu renascimento. 

"Souvenir" tem ares de conto de fadas, traz sensação de nostalgia e exibe graciosidade e simplicidade, um ótimo filme para alimentar sonhos, imaginação e amores. Impossível não sair cantarolando ♪Joli garçon. Je dis oui ♪

Nenhum comentário:

Postar um comentário

SE FOR COMENTAR, LEIA ANTES!

NÃO ACEITO APENAS DIVULGAÇÃO.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...