quinta-feira, 2 de maio de 2013

Matança Necessária (Essential Killing)

"Essential Killing" (2010) do diretor polonês Jerzy Skolimowski mostra a luta de um homem pela sobrevivência em seu estado mais animal. O personagem de Vincent Gallo não solta uma palavra, mas sabemos que é um afegão chamado Mohammed. Capturado pelo exército dos EUA é torturado e interrogado e depois é conduzido para a prisão. Na viagem acontece um acidente com o comboio, um deles capota e Mohammed consegue fugir. Depois disso começa o martírio em que Mohammed luta para não ser recapturado, além de tentar encontrar algo para comer a fim de manter-se vivo.
Vemos por meio de curtos flashbacks que ele foi instruído a entregar sua vida pela causa islâmica, porém o que importa neste filme não é a temática política ou suas causas, mas sim as consequências de suas escolhas. O título faz jus a partir do momento que matar vira necessidade em sua busca pela sobrevivência. Ele mata para se proteger, ele é um homem comum que não tem aptidões para ser um talibã, ao contrário, ele quer viver, diferente dos homens-bombas.
Vincent Gallo como Mohammed não precisa dizer uma palavra para ser entendido, seu drama é visto pelas mudanças que vão acontecendo em seu semblante, ele resiste e persiste em meio a um território inóspito e gelado. Mata homem, animais, come formigas, casca de árvore, peixe vivo e caminha intensamente. Há uma cena bem interessante e polêmica, quando encontra uma mulher com um recém-nascido e este desesperado a domina e bebe o leite de seu seio. Com certeza este filme retrata o ser humano em um aspecto totalmente animal, onde não existem mais suas necessidades básicas, como comida, água e calor, quando isto falta o animal que existe sai, mostrando suas garras, querendo de todas as formas a sobrevivência, e o clima gelado contribui para distanciar ainda mais as características humanas. Isso nos faz pensar que não somos tão diferentes de outros animais.

É preciso uma certa atenção nos detalhes, as cenas são cuidadosas e intensas, o personagem mata homens porque precisa escapar, mata cachorros que o perseguem, vai eliminando o perigo porque ele é a presa. Ele mata para sobreviver.
Os instintos aparecem quando nos é tirado o essencial, não há escolhas, não há o que se pensar, volta-se para o ser animalesco que existe dentro do ser humano.
O tema sobrevivência é muito interessante e sempre traz boas reflexões, sobre os extremos do qual somos capazes, no fim as reações nada mais são do que instintos liberados pelo desespero, fome, frio e sede. E até que ponto a nossa mente aguenta?

A dor física parece não existir mais de tão intensa, porém a psicológica aumenta o fazendo delirar. Em dado momento ele é acolhido por uma mulher muda, ela trata de suas feridas, o alimenta, o limpa, troca suas roupas, é como se ela estivesse purificando sua alma para seu inevitável fim. E então, o vemos montado num cavalo, ele cospe sangue em seu pelo branco, e de repente o cavalo está só.
"Essential Killing" tem uma fotografia maravilhosa, uma história crível, pertinente e bem trabalhada. É para nos fazer pensar no animal que existe em cada um de nós. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

SE FOR COMENTAR, LEIA ANTES!

NÃO ACEITO APENAS DIVULGAÇÃO.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...