terça-feira, 10 de novembro de 2015

Slow West

"Slow West" (2015) dirigido por John Maclean é um filme de faroeste atípico, começando pela sua beleza, a locação verdejante é extremamente linda, apesar da história se passar na América, tudo foi gravado na Nova Zelândia. A narrativa segue de forma lenta e a ação vem aos poucos, além do tom poético que permeia toda a trama.
Situada no século XIX, o misterioso cowboy Silas Selleck (Michael Fassbender), é contratado para proteger Jay (Kodi Smit-McPhee), membro da realeza escocesa, durante uma imprevisível jornada aos Estados Unidos em busca da amada do jovem. Jay é um apaixonado que se lança a um perigoso trajeto para encontrar Rose (Caren Pistorius), que fugiu da Europa para o Oeste Americano junto de seu pai (Rory McCann). No caminho Jay encontra diversos tipos e quase sempre com intenções duvidosas. Selleck aparece e Jay oferece dinheiro com a condição de que o leve até Rose, mas a verdade é que ele é um caçador de recompensas e sabe que Rose e seu pai estão sendo procurados. Ao longo seus sentimentos em relação ao garoto vão mudando, talvez por ele ter uma certa inocência e pureza sobre o amor. No percurso eles encontram bandidos, índios e outros caçadores de recompensa, dos quais Selleck conhece muito bem, Payne (Ben Mendelsohn) e seu bando começam a segui-los por saber que eles os levarão ao pote de ouro.
O filme tem um quê de poesia, Jay é aqueles românticos que não veem obstáculos e sem medo e por ingenuidade, segue percalços até o grande amor. É um longa que refresca o gênero e propõe ao espectador uma experiência ao mesmo tempo que dramática também bem-humorada, vários momentos são recheados de humor negro. John Maclean estreou brilhantemente e apesar da trama simples imprime personalidade ao gênero faroeste. As atuações estão perfeitas, Michael Fassbender é um sujeito solitário, seco, mas muito charmoso, Kodi Smit-McPhee interpreta um jovem perdido de amor e que aos poucos se infiltra no meio bang bang.
"Slow West" não tem grandes cenas de ação, tiroteios e perseguições, elas aparecem quando necessárias e carregam uma abordagem diferente, o clímax acontece ao final e fecha muito bem a história. Surpreende e agrada bastante.

"Slow West" tem um clima melancólico, mas também pitoresco e reflexivo, é uma obra de uma beleza plástica incrível. A narrativa é simples, mas totalmente eficaz. Uma boa opção para quem procura por filmes diferentes no gênero faroeste.

Um comentário:

  1. Olá Marilia, bom dia !
    Estou acessando seu blog pela primeira vez, e de cara já me deparo com uma crítica de filme de faroeste, exatamente um faroeste do tipo que eu aprecio muito, com uma pegada mais leve, mais poética, pois não sou chegado naquele tipo de faroeste que o sujeito primeiro atira e depois pergunta o nome...rsrsrs... Excelente indicação, Vou assistir com certeza, obrigado !
    Adorei seu blog, já estou seguindo e irei recomendar com certeza !
    Abraço !

    ResponderExcluir

SE FOR COMENTAR, LEIA ANTES!

NÃO ACEITO APENAS DIVULGAÇÃO.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...