quarta-feira, 14 de outubro de 2015

O Conto dos Contos (Il Racconto dei Racconti)

"O Conto dos Contos" dirigido por Mateo Garrone (Reality - 2012) é um filme que reformula os contos de fada e abusa de absurdos e situações bizarras. Criativo, ousado e também encantador, a fotografia é um deslumbre e os três contos cativam o espectador de maneira hipnótica.
No reino de Longtrellis, o rei (John C. Reilly) e a rainha (Salma Hayek) vivem com uma frustração, já que não podem ter filhos. Em busca de uma solução, eles entram em contato com um mago, que oferece uma receita: é preciso capturar o coração de um monstro marinho e fazer com que uma virgem o cozinhe, sem que alguém esteja por perto. Entretanto, ele faz um alerta: toda vida criada exige uma perda, para que o equilíbrio seja mantido. Em outro país, um rei (Vincent Cassel) guiado pelo desejo está obcecado por uma mulher que viu pela janela, no alto de seu palácio, sem saber que ela na verdade é uma idosa. Em um terceiro país, um rei (Toby Jones) se surpreende com a descoberta de uma pulga que, alimentada por seu sangue, cresce cada vez mais.
A inveja, a luxúria, a ambição, o egoísmo, entre tantos outros sentimentos que uma hora ou outra destroem o ser humano estão explícitos nos personagens.
Somos introduzidos a um mundo surreal em que a rainha, interpretada por uma Salma Hayek seca faz qualquer coisa para ter um filho, seu marido se dispõe a matar um monstro marinho, a fim de pegar seu coração para que uma jovem virgem o cozinhe e sua mulher o coma, as palavras do mago foram seguidas, mas conforme dito haverá consequências. A virgem e a rainha engravidam de imediato e as crianças nascem iguais e fiéis uma a outra, o que irrita a rainha profundamente, ela se torna possessiva, e portanto capaz de tudo para mantê-lo por perto, mas seu filho é um jovem independente e de bom coração.
O segundo conto é sobre um rei vivido pelo sempre sedutor Vincent Cassel, que ao ouvir um canto se apaixona, ele crê que a voz é de uma bela e jovem virgem, e cego faz de tudo para tê-la. Dora (Hayley Carmichael) é uma idosa que vive trancafiada com sua irmã Imma (Shirley Henderson), as duas brincam com o rei e um dia Dora aceita a proposta com a condição de que ele a leve para seu palácio e que consumem o ato no escuro. Mas, ao amanhecer o rei vê o seu rosto e a joga pela janela. Inesperadamente, ela é encontrada por uma bruxa que a transforma numa bela ninfa, o rei, claro, se encanta e a pede em casamento. Imma não se conforma em ser deixada pela irmã e enlouquece desejando voltar a ser jovem novamente também. Só que a juventude não é para sempre, Dora volta a ser velha e Imma paga um preço bem caro pela sua obsessão.

O terceiro conto, talvez o mais engraçado e esquisito é sobre o rei de Highhillsque, ele é fixado em pulgas e as cria domesticamente, as alimentando até que fiquem gigantes. Um dia, um de seus monstros morre, ele retira a pele do animal e faz uma aposta, quem descobrir de que animal é essa pele poderá se casar com sua filha, Violet (Bebe Cave), uma jovem que sonha com um príncipe encantado. Porém, o ganhador é um ogro e ele a leva para morar nas montanhas. Dias depois, ela é ajudada por Circus Owner (Alba Rohrwacher) e seus filhos, mas não vai ser tão fácil quanto ela pensava. O final dessa história é sangrento e emocionante.
"O Conto dos Contos" vem para descaracterizar a imagem que se criou em cima das fábulas, não há nada de infantil ou feliz, as histórias mostram de forma cruel que tudo na vida tem seu preço, se desejar incontrolavelmente alguma coisa e se dispor a fazer de tudo, pode ter certeza que ao final será cobrado. Com um roteiro primoroso e uma fotografia impecável somos absorvidos por esses contos que carregam uma beleza cru, e que mesmo sendo lúdicos conversam com a realidade.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

SE FOR COMENTAR, LEIA ANTES!

NÃO ACEITO APENAS DIVULGAÇÃO.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...