sexta-feira, 16 de outubro de 2015

Labirinto de Mentiras (Im Labyrinth des Schweigens)

"Labirinto de Mentiras" do diretor Giulio Ricciarelli é baseado em fatos reais e retrata o período pós-guerra em que a Alemanha fingia não ver e não admitia as atrocidades cometidas pelo nazismo.
Em 1958, na Alemanha, um jovem procurador investiga casos relacionados aos crimes nazistas durante a Segunda Guerra Mundial, e descobre diversos fatos capazes de incriminar altos funcionários do governo. Mesmo sofrendo grande pressão para abandonar a investigação, ele está determinado a revelar todo o horror cometido por seus compatriotas.
Johann Radmann (Alexander Fehling) é um ambicioso advogado que deseja mais que os casos de infrações de trânsito, ele vê a oportunidade quando um jornalista lhe dá a dica sobre um professor de crianças ter sido um carrasco no passado. Johann não pensa duas vezes e mergulha no caso e investigando relembra o que os alemães preferem esquecer. Os crimes cometidos pelos nazistas foram encobertos por instituições governamentais e o país ficou cego, quando se pergunta sobre Auschwitz, fingem ou não sabem o que de fato aconteceu no lugar. Pessoas que fizeram parte do período mais crítico da História estavam vivendo suas vidas como se nada tivesse acontecido. Johann cada vez mais absorvido pelo caso vai descobrindo por sobreviventes que na verdade o que procura é muito maior do que pensava. Muitos alemães acreditavam que as histórias contadas pelos sobreviventes eram alucinações, não faziam ideia do que acontecia nos campos de concentração, não existia nada além de relatos, o governo fez de tudo para esconder.
Johann vai se surpreendendo ao tentar encontrar provas, seus dias passam a ser totalmente dedicados a isso, são montanhas de arquivo, ele é ajudado pelo jornalista Thomas Gnielka (André Szymanski), mas é desprezado pelo procurador-geral, só que Johann não desiste, principalmente ao ver que o caso ganhou uma proporção inimaginável. Para se ter uma ideia em Auschwitz eram oito mil pessoas investigadas, encontrá-las virou a obsessão dele, especialmente Josef Mengele. Johann é sufocado pelo trabalho e enlouquece ao perceber que pessoas queridas fizeram parte deste passado tenebroso. Muitas questões surgem, a maior delas é sobre se o que foi feito foi porque eram ordens, ou porque acreditavam naquilo, a maior desculpa é a de que seguiam ordens, mas como o final do filme diz, a maioria quando foi a julgamento não demonstrou remorso.
Esse episódio foi imensamente importante para que o povo tivesse conhecimento e que sentissem vergonha, com certeza o nazismo ainda é um fantasma que ronda os alemães. "Labirinto de Mentiras" é um filme importante, forte, denso, e que propõe um olhar diversificado para esse período pós-guerra. Compreende-se um pouco do sentimento do povo alemão em relação ao seu passado. Johann percebeu que não se tratava de apenas condenar os culpados, mas de mostrar ao povo que esse fato deveria ser encarado de frente.

Com um roteiro redondo e uma bela fotografia, além das maravilhosas atuações, principalmente de Alexander Fehling, "Labirinto de Mentiras" é um filme intenso que dificilmente será esquecido por quem o assiste. Apesar de utilizar um tema já tão explorado pelo cinema, é um ótimo exemplar que propicia um novo olhar e novos sentimentos, por mais que se fale sobre o holocausto, sempre há o que acrescentar. 

Um comentário:

  1. O diretor alemão Michael Verhoeven fez dois filmes com temáticas semelhantes a este, cutucando as feridas do nazismo na sociedade alemã do pós-guerra.

    Os filmes são "Uma Cidade Sem Passado" e "A Rosa Branca".

    Este que vc comentou eu não conhecia.

    Bjos

    ResponderExcluir

SE FOR COMENTAR, LEIA ANTES!

NÃO ACEITO APENAS DIVULGAÇÃO.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...