sexta-feira, 2 de maio de 2014

O Físico (Der Medicus)

"O Físico" (Der Medicus - 2013) é a adaptação do famoso livro de Noah Gordon, é uma excelente história que discute a medicina na idade média e todos os percalços de um jovem que em prol do conhecimento científico foi contra a religião. É um romance saboroso repleto de fatos sobre a medicina num cenário efervescente. Antes de colocar o meu parecer sobre o longa, quero enfatizar algo que se discute muito desde o lançamento do livro aqui no Brasil, que é a tradução do título. Pois bem, The Physician = O Médico, assim como Der Medicus, em alemão. Mas, creio que a tradução que não foi ao pé da letra não esteja errada, apenas utilizaram uma palavra anacrônica, no que cabe muito bem ao clima da história, na idade média os médicos eram chamados de físicos. Antigamente a medicina não era considerada uma profissão e a viam como algo espiritual, não havia o lado científico. Para muitos a dúvida sobre a tradução ainda continua, é interessante dar uma pesquisada sobre a medicina na idade média e a etimologia da palavra físico. Rob Cole, o grande personagem da história aos poucos foi descobrindo seu dom e o aperfeiçoando, ou seja, era algo que estava ínsito em seu ser.
É um livro muito difícil de se adaptar, existem várias fases, personagens e cenários, todos muito importantes para o contexto da obra. Não tem como a linguagem cinematográfica se aprofundar, talvez uma minissérie poderia colocar ênfase em todas as partes, vemos passar rápido a grande jornada, os aprendizados sobre o judaísmo e outras coisas mais, porém, ainda continua sendo interessante e satisfatório. Principalmente, para quem leu o livro é uma história muito vívida. Outro ponto positivo é que a adaptação não foi feita por Hollywood, o que nos poupou dos grandes vícios que rodeiam as adaptações literárias. O alemão Philipp Stölzl nos deu um épico luxuoso e muito suculento.
Rob J. Cole é um menino pobre com muitos irmãos, ele é mais velho e por isso cuida dos mais novos. Sua mãe está prestes a dar a luz novamente, certo dia sente as contrações, mas após o nascimento do bebê percebe que há algo errado, pois não consegue se restabelecer. Rob ao colocar as mãos em sua mãe capta que a vitalidade dela está indo embora. Esse é o primeiro indicio de seu dom. Aos nove anos Rob está sozinho no mundo, até que ele conhece Barber (Stellan Skarsgård), um Barbeiro-Cirurgião, do qual lhe dá abrigo e o leva para trabalhar consigo, entre espetáculos, a venda de elixires e a utilização de métodos médicos. 

Rob aprende tudo muito rápido e logo deseja saber mais. Ao levar seu mestre em um médico judeu para operar a catarata, implora para que ele o ensine, mas o judeu se nega a ensinar alguém fora de sua religião. Ao perguntar onde ele conseguiu tais conhecimentos, o judeu lhe diz que foi na Pérsia, por um admirável homem chamado Ibn Sina, o médico dos médicos. Infelizmente para Rob, que era cristão, seria impossível sua admissão na Madrassa. Rob fica tão fascinado que decide partir, e aí acompanhamos sua jornada até a Pérsia, da qual enfrenta muitos males e transformações. O filme dá uma avançada nesta parte, acompanhamos ele já saindo de um navio após meses e o trajeto no deserto, onde conhece uma linda mulher, tudo parece terminar quando acontece uma tempestade de areia. Mas, logo seus sonhos começam a florescer de novo.
O romance entre ele e Rebecca (Emma Rigby), destoou bastante em relação ao do livro, particularmente achei sem sal nem açúcar. O que importa é a grandiosa parte em que ele se encontra com Ibn Sina (Ben Kingsley), e começa a estudar e desenvolver seu dom para a medicina.
Rob necessitava saber como era o corpo humano por dentro e clandestinamente o fez, a igreja, a mesma que matou milhares, via isso como uma difamação. A ciência teve que enfrentar muitos bloqueios da religião para poder crescer. Enquanto o Oriente possuía a intelectualidade e avanços, o ocidente em razão do cristianismo ficava cada vez mais pra trás. Hoje em dia ainda vemos grandes impasses, temos tecnologia e conhecimentos de sobra, porém ainda há dificuldades, um exemplo é o caso das células-tronco.

O filme dá asas à nossa imaginação, nos conta fatos históricos em boas doses de aventura. É uma história mágica que nos fisga pelos seus personagens e cenário. Interessante sua abordagem ao mostrar que para exercer a medicina precisa-se além de muito estudo, amor à profissão. É realmente um dom, é necessário sede de conhecimento e uma ampla visão. 
Impecável, sedutor, uma história grandiosa e completa, para quem ainda não leu o livro de Noah Gordon sugiro que faça o quanto antes. 
"O Físico" é um épico maravilhoso que abrange temas interessantes, é a velha briga entre ciência versus religião. Enriquece por sua narrativa e fascina por sua ambientação. Infelizmente o filme não teve destaque diante a abundância de lançamentos. É uma bela adaptação! 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

SE FOR COMENTAR, LEIA ANTES!

NÃO ACEITO APENAS DIVULGAÇÃO.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...