quinta-feira, 26 de junho de 2014

A Delicadeza do Amor (La Délicatesse)

Não é novidade que a eterna Amélie Poulain (Audrey Tautou) esbanja o elegante charme francês em cada gesto, expressão facial, e até no modo de andar. "A Delicadeza do Amor" (2011) é um filme frágil, e essa delicadeza toda está personificada na personagem de Audrey. Nathalie é uma jovem viúva que perde o marido em um atropelamento. Tempos depois da tragédia, ela continua em luto e com dificuldades para se relacionar com outros homens, a sua única motivação é o trabalho. Apesar das investidas constantes de seu chefe, Nathalie acaba vivendo um romance no trabalho com Markus (François Damiens), um sueco desajeitado, meio careca e antissocial.
O início do filme é veloz, mas cauteloso, é mostrado o começo do amor com François (Pio Marmaï), um moço muito bonito e bem-humorado, o namoro, o casamento, e finalmente a tragédia. A dor da perda atinge a frágil Nathalie que agora só pensa em trabalhar, preencher seu tempo para não pensar na dor. Ela ignora por três anos qualquer possibilidade de romance. Só que sem querer ela beija um colega de trabalho, em um momento de transe, absorta em pensamentos. Markus entra na sala e ela o acaba beijando inesperadamente. Seu colega sai atordoado e uma onda de felicidade o toma. Depois de muitas conversas e de admiração mútua, os dois embarcam num romance do qual os amigos irão questionar de maneira bem hostil. Markus é o tipo que ninguém para pra olhar, as pessoas geralmente nem se dão conta de que existe ou trabalha com ele. Apesar de seu porte, ele passa batido. Não é referencial de beleza, e nem esbanja um corpo atlético, porém há algo em Markus de que Nathalie precisa, e essa coisa se chama: delicadeza. Ele a admira, a escuta, olha nos olhos, espera seu tempo, e cuida de seu coração machucado. Não vou dizer beleza interior, porque isso já virou frase feita, "fulano não é bonito, mas tem beleza interior", acredito que seja a pessoa certa, na hora certa. É quando você olha pra pessoa e se vê nela, as ideias são tão fáceis, elas surgem e são compartilhadas sem medo de julgamento.
Markus não tem medo de ser quem ele é perto de Nathalie, e ela por sua vez, não tem receio de expor sua dor. O casal protagonista carrega um misto de drama e comédia, e se mostram do jeito que são, humanos. Repletos de defeitos, qualidades, tristezas e alegrias. Interessante notar a reação das pessoas ao ver Markus junto de Nathalie, a maioria delas não entende porquê. Mas o fato é que elas desconhecem a essência humana. A cena da avó de Nathalie deixa claro isso. Ela o vê por alguns segundos, mas sente que Markus é uma pessoa boa.

"A Delicadeza do Amor" marca a estreia dos irmãos David e Stéphane Foenkinos na direção. O filme é baseado em um romance também escrito por David Foenkinos. No início, o filme é dominado pela tristeza de Nathalie, e apesar dela transcorrer rapidamente, a angústia continua na personagem, que aos poucos vai se desfazendo, e mergulhamos na magia que envolve esse casal. Markus não poderia encontrar lugar melhor para se esconder do que o coração de Natthalie.
O filme cativa pela sinceridade, e pelo cenário: a estonteante e romântica Paris. Assisti-lo é um carinho que fazemos em nossa própria alma.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

SE FOR COMENTAR, LEIA ANTES!

NÃO ACEITO APENAS DIVULGAÇÃO.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...