terça-feira, 9 de abril de 2013

Vikings

"Vikings" é um seriado produzido pela History Channel, o tema já faz por merecer muitos créditos, e a abordagem dele no primeiro episódio apesar de rasa, sem muitas apresentações e dúvidas sobre as interpretações, já foi o suficiente para querer acompanhá-la. A série é desenvolvida por Michael First (The Tudors) e a ideia central é apresentar através de personagens fictícios o estilo de vida dos Vikings, suas conquistas, costumes, hábitos e misticismos.
Os Vikings eram bravos navegadores e guerreiros, hábeis artesãos e ousados comerciantes. Dedicavam-se à caça, ao comércio de peles, e sobretudo, à pirataria. Eram os melhores construtores de embarcações de toda a Europa da época. Seus navios, os drakkars, eram de madeira, com escudos pendurados nas armaduras e ornados na proa com carrancas de dragões ou serpentes, eram leves, velozes e fáceis de manobrar, sendo utilizados para o transporte, para o comércio e para a guerra. A causa principal das invasões era a escassez de alimentos, que forçava a busca de mais terras e novas fontes de renda, além disso, vários delitos eram punidos com o exílio. Os Vikings eram politeístas, sendo seus deuses ligados a natureza e relacionados a guerra, a agricultura e a fertilidade. Nas crenças Vikings não existiam dogmas, os ritos eram praticados na natureza, geralmente nos equinócios e solstícios, sem a necessidade de erigir templos. Destaca-se ao culto aos ancestrais e a magia. Sabendo de tudo isso é esperado que a série seja fiel a violência, a brutalidade e o espírito guerreiro desse povo. Podemos observar algumas cenas logo no início, mas sem muito impacto. É certo que é uma série interessante e com certeza prenderá a atenção de quem tem interesse pelo tema.

O personagem principal Ragnar (Travis Fimmel), um jovem que se considera descendente de Odin. Ele é um guerreiro e fazendeiro casado com Lagertha (Katheryn Winnick), uma mulher que fabrica escudos, com quem tem dois filhos pequenos. Visionário, ele sonha viver diversas aventuras e acredita que as riquezas estão além do mar Báltico (oeste).
O primeiro episódio "Ritual de Passagem" foca em Bjorn, filho de Ragnar, que está com idade suficiente para participar dos ritos. Bjorn deixa de ser um garoto para se tornar um homem e guerreiro. Para isso, ele deve passar um dia vivenciando acontecimentos importantes da região, como um julgamento que termina com uma decapitação. Ragnar tem o desejo de explorar o oeste contrariando as leis que sempre o mandam para o leste. Earl Haraldson (Gabriel Byrne), o cara que faz as leis do local não permite que Ragnar exponha suas ideias, mas ele e seu invejoso irmão Rollo (Clive Standen), decidem prosseguir com o plano e financiam a própria expedição, mas para isso precisam da ajuda de Floki, um excelente construtor de barcos.

Um dos pontos negativos é não ter usado o dialeto Viking, o início começa com um diálogo da língua local, mas logo é substituído pelo inglês com um sotaque forçado.
Os Vikings contribuíram muito para a inovação tecnológica, já no primeiro episódio é mostrado um instrumento que auxilia as viagens marítimas, uma espécie de relógio solar, esse instrumento funciona apenas quando o sol brilha no céu, mas quando ele não aparece a pedra do sol é utilizada, pois é capaz de detectar a luz, e assim continuar a navegar sem perder a direção. É por essas e outras tantas curiosidades que a série promete.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

SE FOR COMENTAR, LEIA ANTES!

NÃO ACEITO APENAS DIVULGAÇÃO.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...