quarta-feira, 20 de fevereiro de 2013

Como Estrelas na Terra (Taare Zameen Par)

Ser professor deveria ser uma das profissões mais gratificantes, mas não é bem isso que vemos, passar conhecimento é uma dádiva, um dom. Ensinar é uma arte e nela reside o amor, sem ele os ensinamentos não servem de nada.
Ensinar à base de regras e cabresto só faz a criança odiar aprender, elas decoram, mas não compreendem, por isso existe toda uma técnica para lidar com o ensino, óbvio que é necessário disciplina, mas não quer dizer que para isso é preciso castrar a imaginação de uma criança, que é fundamental para a aprendizagem.
Sabemos que cada criança é única, na infância já dá para perceber o adulto que se tornará, portanto, é nesta fase que o conhecimento deve ser passado não como dever, mas como prazer, para mais tarde se tornar autoconfiante na vida. Hoje em dia se formam apenas seres humanos automatizados, importando-se apenas com o dinheiro que a profissão escolhida lhe trará, o amor pelo trabalho não existe. No filme fica claro a crítica de que os pais não podem gerar expectativas nos filhos, moldando seu destino, pressionando com uma carreira a seguir, a verdade é que cada um tem suas qualidades e potenciais, afinal somos diferentes e todos têm desejos.
Na história Ishaan é um garoto de oito anos que não possui muitos amigos. Vive com sua família em um conjunto habitacional na Índia. Ishaan apresenta muitas dificuldades na escola, tendo sido reprovado no ano anterior. Já seu irmão é o melhor da classe, tendo sucesso nos esportes também. Após uma reunião com os professores de Ishaan, que informam aos pais que o menino não apresenta avanços na escola, eles decidem enviar o garoto a um colégio interno para que seja disciplinado e consiga êxito nos estudos. Após um período em que se torna cada vez mais triste e solitário, sofrendo severas punições dos professores, Ishaan conhece o professor Nikumbh, que além do trabalho no colégio, leciona também em uma escola para crianças com necessidades especiais. É o professor Nikumbh que descobre que Ishaan tem dislexia e dessa forma o ajuda, e daí por diante ele começa a compreender o mundo da leitura e da escrita e vê sua infância tomar um rumo diferente.

"Como Estrelas na Terra" é um longa que todos os professores e pais deveriam assistir, para compreender que seus alunos/filhos são únicos e especiais, e também entender a dislexia, pois muitos a desconhecem e nem sabem que existe. Quando julgar uma criança por ser preguiçosa, é preciso verificar se está tendo algum problema de aprendizado e concentração. 
O cinema indiano é fascinante, os roteiros são elaborados, criativos, inteligentes e belíssimos, e por mais que os filmes sejam longos, beirando a três horas, não é cansativo, neste o desenvolvimento é muito natural e emocionante, as músicas são inseridas todas no contexto da história, o que faz ser ainda mais bonito. O garotinho no início realmente nos dá uma certa raiva, sua desconcentração, desleixo e falta de jeito é mostrada de forma real, pois é assim que as crianças com dislexia agem, e os pais acreditando ser frescura ou vagabundagem, só pioram a situação. Por isso é necessário ter professores qualificados para entender os sinais da criança com o problema. Aamir Khan faz um professor super dedicado e totalmente apaixonado pela sua arte de ensinar, percebe o potencial do menino com a pintura e a utiliza para impulsioná-lo de modo que dê confiança e assim conseguindo aprender as outras matérias.

Vale muito a pena conferir este longa, principalmente para as escolas seria uma opção maravilhosa. A história nos faz chorar e sorrir, mas sobretudo, aprender, mesmo que saibamos de cor e salteado tudo que está sendo mostrado.
A dislexia é caracterizada por dificuldade na aprendizagem da decodificação das palavras. Pessoas disléxicas apresentam dificuldades na associação do som à letra e também costumam trocar letras, por exemplo, b com d, ou mesmo escrevê-las na ordem inversa. A dislexia, contudo, é um problema visual, envolvendo o processamento da escrita no cérebro, sendo comum também confundir a direita com a esquerda. Disléxicos costumam ter o lado direito do cérebro mais desenvolvido que o esquerdo. Com isso, possuem facilidade para atividades ligadas à criatividade e empreendimentos.

Por curiosidade alguns famosos disléxicos: Winston Churchill, Agatha Christie, Walt Disney, Leonardo Da Vinci, Einstein, Charles Darwin, Thomas A. Edison, Vincent van Gogh, Napoleão Bonaparte, George Washington, Pablo Picasso, Tom Cruise e Whoopi Goldberg.

2 comentários:

  1. Quero novamente te agradecer, por esse excelente e emocionante filme. Que trilhar sonora mais linda!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada Leandro! Esse filme é lindo mesmo <3

      Excluir

SE FOR COMENTAR, LEIA ANTES!

NÃO ACEITO APENAS DIVULGAÇÃO.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...