quinta-feira, 5 de março de 2015

Respire

"Respire" baseado no livro de Anne-Sophie Brasme e dirigido por Mélanie Laurent (Les Adoptés - 2011), é um filme que apresenta a época da adolescência de forma bem intensa e o encantamento e as decepções de uma amizade.
Charlie (Joséphine Japy) tem 17 anos. A idade das paixões, das emoções, das convicções. Educada e bem-comportada é imediatamente atraída por Sarah (Lou de Laage), a nova aluna da escola. Encantadora e de temperamento difícil, ela se aproxima de Charlie. Íntimas, as jovens dividem segredos até que um dia o relacionamento começa a mudar, podendo gerar consequências trágicas. O legal do filme é porque em algum momento você cria identificação, é difícil quem não teve aquele amigo da adolescência do qual confiava seus segredos chegando a excluir outras pessoas do convívio. Quase sempre um é antissocial e o outro mais extrovertido, e este geralmente conduz a relação, porém em alguma ocasião esta amizade entra em crise.
A história se concentra em duas jovens, Charlie que é retraída, mas tem seu círculo de amigos na escola, e Sarah, uma garota sedutora cheia de histórias pra contar, quando Sarah chega à escola logo iniciam uma amizade, Charlie não esconde seu fascínio e a partir daí não se desgrudam. Charlie se afasta dos amigos e acredita que essa relação é recíproca, mas as coisas começam a mudar e a afeta de forma surpreendente.
O vínculo criado é forte e o espectador também embarca nessa amizade acreditando que irá traçar um caminho específico, mas quando Sarah viaja com a família de Charlie se afasta em um determinado momento, e o encolhimento da amiga começa a acontecer, ela a visualiza se exibindo, bebendo e não entende a distância. Tanto a dependência de Charlie e as provocações de Sarah irritam, chega um ponto em que você não sabe qual é a pior. Afastadas, Charlie desconfia de certas atitudes de Sarah, principalmente das suas histórias, percebe que não a conhece e acaba descobrindo seu segredo. O filme ganha uma tensão incrível nessa parte, a quietude e a passividade de Charlie é gigante, a sensação é exatamente a de sufocar. Sarah inventa coisas sobre Charlie e o colégio inteiro a olha de forma estranha, um forte Bullying acontece, só que nem assim ela desiste de Sarah. É uma relação muito complexa.
A diretora trabalha muito bem os gêneros do filme, a história abre com um drama quase romântico e lá pro meio vai ganhando contornos tensos. A personalidade das personagens são marcantes e os sentimentos são confusos, o clima vai ficando pesado e os desentendimentos só aumentam.

É um filme interessante, tem o seu charme e mostra a relação de duas pessoas complicadas, uma quase ingênua, necessitando de uma muleta, e a outra que prefere fazer as coisas como quer sem se importar. Charlie vai sofrendo calada e para evidenciar mais a sensação de sufocamento a personagem tem asma. Cria-se uma aura claustrofóbica.

"Respire" é uma ótima opção para fugir do mais do mesmo no cinema, o tema é chamativo, a narrativa é ótima e as atuações precisas. Um bom estudo de personalidade, os conflitos nos tomam por completo e ao final a única coisa que se deve fazer é respirar junto com Charlie.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

SE FOR COMENTAR, LEIA ANTES!

NÃO ACEITO APENAS DIVULGAÇÃO.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...