segunda-feira, 9 de março de 2015

Mozart in the Jungle (Série)

"Mozart in the Jungle" produzida pela Amazon Studios e lançada em dezembro de 2014 foi inspirada no livro de memórias da carreira da oboísta Blair Tindall durante sua carreira profissional em Nova York, a série merece o reconhecimento pela temática que aborda, o universo, ou melhor, a selva, assim como o título diz, da música erudita. É retratado sexo, drogas, imperfeições, medos, inseguranças e muita música clássica.
A série acompanha a vida de dois personagens que estão em pontos opostos de suas respectivas carreiras. Um deles é Rodrigo, ex-prodígio que está no auge de sua carreira. Ele se torna o regente de uma orquestra sinfônica de Nova Iorque, onde ele precisa lidar com Thomas, um outro regente que já está estabelecido em sua profissão. A outra personagem é Hailey, uma jovem oboísta que está iniciando sua carreira. Dividindo-se entre concertos clássicos e festas regadas à cocaína e sexo, ela questiona seu futuro.
A primeira coisa que vemos é a sucessão dos maestros, Thomas (Malcolm McDowell) será aposentado e Rodrigo (Gael García Bernal), um maestro jovem que se comporta como um artista pop será seu sucessor, sua missão é trazer vivacidade e frescor para a antiga e tradicional orquestra. O maestro Thomas ao passar a batuta não fica muito feliz e essa tensão dá início junto a outras pequenas, mas também importantes situações que desencadeiam circunstâncias por vezes constrangedoras, e que ninguém imaginaria que ocorresse nesse meio.
A personagem Hailey (Lola Kirke) tenta uma vaga na orquestra, ela toca oboé e na audição Rodrigo acaba gostando, ele vê paixão na maneira que toca, mas na primeira apresentação fica nervosa e coloca tudo a perder. Ela é uma garota muito tensa, insegura, sem dinheiro algum e está em busca de seu maior sonho. Mas, depois do desastre de sua apresentação Rodrigo a convida para ser sua assistente, que na maioria das vezes consiste em fazer chimarrão e correr para lá e para cá atrás dele.
Um mundo vibrante e extraordinário nos é exposto, Rodrigo é um gênio, ama a música, mas sempre está em conflito, pois a verdadeira essência da arte não faz parte do glamour do qual está envolto, a sua mulher Ana Maria (Nora Arnezeder), uma virtuose do violino repudia esse mercado que se criou no ramo, é uma personagem de excessos e é dona das cenas mais interessantes.


Gael como Rodrigo está esplêndido, é uma alma devotada à música, mas vive entre dois pólos, ao mesmo tempo em que é considerado um gênio, também é aclamado pelo público como se fosse uma celebridade. Seu personagem tem um toque latino, o que faz toda a diferença, além de ser engraçado e ágil. Não dá para piscar quando ele aparece em cena. São muitos personagens e todos eles são bem trabalhados, não fica nada para trás, e há problemas de todo tipo, como competição, desdém, inveja, romance, vício em drogas, e a dificuldade em se manter uma orquestra também faz parte da trama.
Com 10 episódios de 30 min, a série se desenvolve de maneira natural e é como se observássemos um tipo de reality show de músicos. É deliciosa de se assistir, tem momentos engraçados e cenas apaixonantes envolvendo a música.


Os personagens são complexos, cada um lida à sua maneira com o que vem à tona e assim descaracteriza a perfeição que os rodeia, e além de medo, competição e inveja, também há cobrança, perfeccionismo e necessidade de evoluir, pois chega um ponto que tudo vira rotina, se faz de maneira automática e a beleza, a tal paixão da qual Rodrigo insiste em falar em todos os episódios, deixa de existir.
"Mozart in the Jungle" é apaixonante por retratar o difícil caminho que leva as pessoas aos seus sonhos. Intensidade define essa série que tem uma proposta interessante e que nos presenteia com um roteiro primoroso, desenvolvimento cativante e interpretações encantadoras, impossível não se deixar levar pelo ritmo com que é conduzida. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

SE FOR COMENTAR, LEIA ANTES!

NÃO ACEITO APENAS DIVULGAÇÃO.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...