terça-feira, 22 de maio de 2018

Caminho do Bosque/This Very Moment (Milchwald)

"Caminho do Bosque" (2003) dirigido por Christoph Hochhäusler (A Cidade Abaixo - 2010) é um filme desconfortante e que devagar vai inserindo uma sensação de que algo ruim acontecerá, as situações vão numa crescente angustiante e os personagens amadurecendo, tanto em suas paranoias e obsessões, como por conta do sofrimento e experiências traumatizantes.
Sylvia (Judith Engel), madrasta de Lea (Sophie Charlotte Conrad) e Konstantin (Leo Bruckman), vai buscá-los na escola e decide fazer compras com eles do outro lado da fronteira com a Polônia. Até que uma discussão feroz irrompe e ela, num impulso, para o carro no meio do nada, joga as crianças para fora e vai embora furiosa. Quando ela volta, poucos minutos depois, não há mais sinal dos dois. Depois de uma rápida busca, Sylvia decide voltar para casa, culpada. Enquanto isso, Lea e Konstantin são encontrados por Kuba (Miroslaw Baka), um entregador, que promete ajudá-los. Mas a essa altura as crianças têm dificuldade em acreditar na palavra de um adulto.
A relação entre as crianças e a madrasta é conflituosa, Sylvia os atura por ser absolutamente louca por Josef (Horst-Günter Marx), ela é relapsa e principalmente Lea a confronta, um dia indo a um shopping do outro lado da fronteira com a Polônia perde a paciência quando pedem para fazer xixi, manda-os para fora do carro e assim os deixa sozinhos no meio do nada, quando decide voltar eles não estão mais lá, Sylvia os chama, mas não se empenha em procurá-los, ao invés de ficar preocupada volta para casa e acha que pode esconder do marido a ausência dos filhos, por medo de Josef deixar de amá-la guarda para si o acontecido e ele desesperado começa uma busca, a polícia falha na detecção do paradeiro e quando uma pista surge segue por si mesmo a jornada de encontrar Lea e Konstantin. A personalidade de Lea é forte e ela é a guardiã de seu irmão, ela sempre caminha a frente e toma as decisões, tudo parece confuso no início, mas conforme as horas passam os sentimentos vão se modificando, surge a fome, o frio e o sono, tudo parece melhorar quando encontram Kuba, que oferece comida e abrigo, mas como percebe que a responsabilidade foi jogada nas suas mãos decide sair de cena, ele é uma figura que pouco se interessa em avisar a polícia ou levá-los de volta ao lar, simplesmente vai seguindo, há tentativas de contatar o pai, mas em vão. Só depois de ver na TV um anúncio de recompensa pelo paradeiro das crianças volta atrás para tentar recuperá-las. 

Kuba reencontra Lea sozinha, pois ela se perdeu do irmão, as coisas se modificaram muito, Lea está ainda mais arisca e não acredita mais em nada e Konstantin é encontrado na beira da estrada sujo e faminto, quieto não quer nem mais conversar com a irmã, toda essa andança alterou sua personalidade inocente e pura.
O filme vai entremeando as histórias, as crianças caminhando sem rumo e depois na companhia de Kuba, o pai na procura inconformado com o sumiço e Sylvia que exibe um semblante apático que só se esvai quando se dá conta que ele realmente pode encontrá-las. Quando Josef recebe a ligação de Kuba informando que está com elas e indica o local ela vai junto e por coincidência no banheiro de um restaurante se depara com Konstantin e Kuba, se desespera, mas se mantém calada e logo depois passa mal.

Tudo segue para o encontro, mas as circunstâncias modificaram os sentimentos e o que de início exibia neutralidade se transformou em desconfianças e inseguranças. 
"Caminho do Bosque" tem um quê do conto "João e Maria" e incute ansiedade de forma progressiva, sua atmosfera vai se tornando ameaçadora e a única coisa que se deseja é que Lea e Konstantin encontrem o caminho de casa.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

SE FOR COMENTAR, LEIA ANTES!

NÃO ACEITO APENAS DIVULGAÇÃO.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...