quinta-feira, 27 de julho de 2017

Cordeiro (Lamb)

"Cordeiro" (2015) dirigido pelo estreante Yared Zeleke é um filme autêntico que retrata a cultura etíope e todas as dificuldades de se viver em um local onde reina machismo, preconceitos e ignorância. É um filme importante por se tratar de uma ficção em tom naturalista, ou seja, conhecemos e ficamos próximos da realidade vivida pelo protagonista, ao mesmo tempo que entretê também informa, a simplicidade da história encanta, a sutileza dos detalhes, a cultura é totalmente diferente, mas os sentimentos são universais: amor, amizade e esperança.
Ephraim (Rediat Amare) tem nove anos e acaba de perder sua mãe, ele vive com o pai em uma aldeia no norte da Etiópia, a maior preocupação do pai é o que irá comer já que não tem mais mulher, Ephraim tem talento na cozinha, mas mesmo assim o pai decide ir embora atrás de trabalho na cidade, então Ephraim fica aos cuidados do tio em uma outra aldeia inóspita no sul da Etiópia, sua única companhia é seu cordeiro, ou melhor, a ovelha estéril Chuni, que em breve será abatida, a família passa por dificuldades e desnutrição. Ephraim desesperado para salvar seu único amigo se arrisca e cada vez mais vai ganhando a antipatia do tio. Ephraim tem a ideia de vender samosas - um tipo de pastel - no mercado, porém com a escassez de tudo na casa fica difícil, mas ideias é que não faltam ao menino, então começa a preparar e vender, dando uma parte do dinheiro para a tia e o restante guarda para poder ir embora e encontrar seu pai, sua vida ali é uma agonia, na maior parte do tempo invisível e na outra um intruso. Sempre com um ar reflexivo, Ephraim vai levando seus dias, sozinho e sem nenhum carinho, apenas anda de lá pra cá com a ovelha, na casa do tio mal come, a comida é insuficiente e então sua ovelha está com os dias contados, mas ele elabora um plano junto de Tsion (Kidist Siyum), que bem aos poucos se afeiçoa a ele, Tsion é uma personagem extremamente interessante e que destoa da maioria, pois tem uma mentalidade aberta e não deseja se casar apenas para procriar e alimentar esse círculo fechado do machismo, onde mulher não estuda e só tem como missão cuidar da casa, todas as cenas em que está presente existe uma crítica acerca desses assuntos. 

A fotografia explora o contraste, rico em cores e uma paisagem deslumbrante e a pobreza por outro lado, uma miséria que assola não só a condição física, mas também a psicológica.
A delicadeza em Rediat Amare é admirável, sua força em persistir mesmo tendo que se arriscar em um meio onde o menor deslize pode ter sérias consequências, além de que ele é uma criança em fase de transição e sua personalidade denota um ser humano sensível e com talentos que são considerados femininos, como cozinhar, é doído ver o desamparo estampado em seus olhos, a solidão, a pobreza em todos os quesitos é desolador. 

"Cordeiro" exemplifica com Ephraim e Tsion a sociedade jovem que mora em locais onde existem muitas tradições, essas nem sempre bonitas, mas que causam danos ao progresso, pensamentos fechados devido a inúmeras questões, como religião e pobreza, essa sociedade jovem está em busca de outros rumos, como estudar e definir sua personalidade por si mesmo, há um ponto extremamente interessante na trama que é a questão de gênero, Ephraim preferindo cozinhar do que arar a terra junto ao tio, por exemplo. É um filme agridoce e delicado que passeia por essa cultura tão distante da nossa, mas que traduz sentimentos universais. Uma obra que une ficção e realidade com esmero e sensatez. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

SE FOR COMENTAR, LEIA ANTES!

NÃO ACEITO APENAS DIVULGAÇÃO.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...