quinta-feira, 30 de março de 2017

O Traidor (Gansin)

"O Traidor" (2015) dirigido por Min Kyu-Dong é um épico erótico coreano estonteante que passeia por temas interessantes e complexos, uma trama que traz política, loucura, prazer e vingança. 
No início do século XVI, a Coreia está sob o domínio do rei Yeonsan (Kim Kang-woo), um déspota psicótico e manipulado que por pura crueldade mata os responsáveis pela morte de sua mãe. Ele aponta seu velho amigo Im Soong-Jae (Ju Ji-Hun) e seu pai para a posição de detentor. Eles são, então, pedidos para reunir belas mulheres de todas as partes do país para o prazer de Yeonsan. Mulheres são levadas independentemente do seu estado civil ou classe social, o que provoca uma revolta generalizada. Dan-Hee (Lim Ji Yeon) é uma mulher bonita, mas ela é uma açougueira de classe mais baixa. Ela salva Im Soong-Jae do perigo e, em seguida, pede-lhe para levá-la para o palácio. Im Soong-Jae recusa por suas próprias razões pessoais. No entanto, Dan-Hee logo entra no palácio. Im Soong-Jae se torna conflituoso e o rei cobiça a bela Dan-Hee.
Segue-se uma série extenuante de testes e competições entre as milhares de concubinas, tudo para que a ganhadora seja a melhor amante, são sequências bizarras onde as escravas sexuais fortalecem suas vaginas, ensaiam posições, comem comidas exóticas, etc. Enquanto isso algumas articulações são planejadas no reino, duas meninas são favoritas, Dan-Hee, a selvagem açougueira que guarda alguns segredos e Seol Joong-Mae (Lee Yoo-young).
Im Soong-Jae se apaixona por Dan-Hee e então ele começa a pensar e muda toda a sua maneira de agir, mas a garota tem outros interesses, planeja e aguarda seu momento com paciência. O filme contém cenas deslumbrantes e quebra todos os tabus sexuais, a perversão do rei é impressionante, aliás, Kim Kang-woo o interpreta com todo o extremismo necessário, debochado, violento e ao mesmo tempo com um quê de melancolia. 
A luxúria e a perversidade estão muito presentes, mas o fato de ter um pano de fundo histórico acrescenta um maior peso ao filme, toda a questão política está envolvida, a corrupção em todos os níveis possíveis.

Esteticamente é deslumbrante, são quadros perfeitos, coloridos e atraentes, as cenas em que Dan-Hee dança com a espada são excepcionais. Várias tomadas ganham nossa atenção pelo visual, porém a narrativa por vezes tumultuada não deixa a desejar e cria situações cada vez mais insanas com cada personagem tendo seus próprios motivos.
"O Traidor" é extravagante, passeia por vários gêneros e cria-se um cenário caótico de prazer e loucura sem nenhum tipo de pudor, é depravado e terrível, além de carregar uma gama de questões políticas e morais. Filmaço!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

SE FOR COMENTAR, LEIA ANTES!

NÃO ACEITO APENAS DIVULGAÇÃO.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...