terça-feira, 6 de dezembro de 2016

Chocolate (Chocolat)

"Chocolate" (2015) dirigido pelo ator Roschdy Zem (Omar me Matou - 2011) tem dois atores espetaculares em cena, o consagrado ator de teatro e neto de Chaplin, James Thiérrée e o simpático e grandioso Omar Sy. O filme traz questões pertinentes sobre as relações de poder na sociedade francesa da Bélle Époque, a efervescência da burguesia para as novidades e também para várias teorias preconceituosas, como a eugenia, dentro desse hostil território Rafael Padilha, denominado por seu companheiro Chocolate, tenta sobreviver.
Baseado em fatos reais conta sobre Rafael Padilha, que nasceu em Cuba em 1868 e foi vendido quando ainda era criança. Anos depois ele consegue fugir e é encontrado nas docas por um palhaço que o coloca nas suas apresentações. Em seguida, Padilha passa a ser conhecido como Chocolate, tornando-se o primeiro artista circense negro na França, um grande sucesso no final do século XIX.
A única chance para Chocolate era trabalhar em um circo como selvagem para colocar medo na plateia, era muito comum na época o circo dos horrores, onde exibiam bizarrices, geralmente pessoas com deficiência física, e foi num desses que o caminho de Rafael como palhaço se iniciou, após Foottit, palhaço de origem inglesa e com fama ter a ideia de uma dupla com ele, sendo ele o palhaço mal-humorado e Chocolate exagerado. Os números não demoram a virar sucesso e logo são contratados por um grande circo, é realmente lindo ver a desenvoltura dos dois em cena, as expressões, as acrobacias e os improvisos. Juntos conseguem prestígio, fama e dinheiro. Chocolate é adorado pelas crianças, também pelas mulheres, ele gasta com luxos e isso não deixa de ser incrível para a época, visto que ele poderia ter tido um destino cruel. Porém, Chocolate toma consciência de que existe muito mais para se conquistar, entra em conflito com o seu companheiro sobre os números, pois não quer mais ser chutado, uma guerra de egos surge e se entristece ao perceber como as coisas ao seu redor verdadeiramente são, ele vê que nunca se nivelará aos brancos, sempre será o exótico e selvagem, mas ainda assim tenta a carreira de ator de teatro, sendo o primeiro negro a interpretar Otelo, de Shakespeare, mas não consegue devido ao preconceito; o que dava certo era reproduzir estereótipos para a burguesia.  

"Chocolate" é uma dramédia agradável e além de trazer a aura lúdica e inocente da arte circense, em especial a dos palhaços, inteligentemente reflete sobre o racismo com profundidade. Inevitável não se sentir desconfortável em algumas cenas, as risadas são substituídas por diversas emoções.
É um filme que causa empatia, Chocolate com seu grande sorriso e trejeitos encanta de primeira, Omar Sy sabe compor personagens simpáticos, Foottit, ao contrário, é solitário e triste, vamos nos afeiçoando aos poucos a ele, um grande artista, cheio de ideias, mas que carrega a sina de ser o palhaço triste e do qual guarda um segredo, o filme dá uma dica que poderia ser sobre sua sexualidade. James Thiérrée interpreta com maestria, tem amor pela arte circense e foi ele mesmo que criou os números apresentados.

A dupla Foottit e Chocolat são um marco para a história do circo, o filme tem enorme valor por resgatar a história de Chocolate, essa importante figura esquecida.

Um comentário:

  1. Mais um filme que está na minha lista para assistir.

    Abraço

    ResponderExcluir

SE FOR COMENTAR, LEIA ANTES!

NÃO ACEITO APENAS DIVULGAÇÃO.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...