terça-feira, 29 de dezembro de 2015

Uma Nova Amiga (Une Nouvelle Amie)

"Uma Nova Amiga" (2014) baseado em um conto de Ruth Rendel e dirigido por François Ozon (Jovem e Bela - 2013), é um drama psicológico que traz um tema tabu e nos faz confrontar valores morais.
Claire (Anaïs Demoustier) e Laura (Isild Le Besco) são melhores amigas, desde que se encontraram no colégio nunca mais se separaram, passaram por todas as fases e descobertas juntas, até que Laura morre após dar à luz. Claire devastada promete cuidar de sua filha e do marido David (Romain Duris). Um dia, Claire vai até a casa do viúvo e o que vê a choca; David está vestido de mulher segurando a bebê no colo. Ele muito calmo pede que ela o escute, prontamente se troca e começa a contar seu segredo. A verdade é que David sempre gostou de se vestir de mulher, e segundo ele a esposa sabia disso, mas o casamento e a sociedade acabou aprisionando esse seu lado, depois da morte de Laura a necessidade surgiu novamente ajudando-o a superar o luto e a cuidar de sua filha. Claire no começo acha estranho e até o chama de pervertido, mas com a convivência seus sentimentos vão mudando, o que de início supria a carência da amiga termina por se transformar em paixão. 
O longa de Ozon surpreende por sua capacidade de nos tirar da zona de conforto e pensar na situação de David, por muitas vezes ele é questionado se é gay, travesti, doido ou doente, a mania de querer respostas para tudo e encaixar as pessoas num padrão é bem explicitada. Ele é o personagem mais terno e real, todos os outros, assim como Claire se escondem, são retraídos. Quando David decide de fato assumir sua identidade feminina é como se um respiro de alívio acontecesse, as cenas são delicadas e recheadas de um humor sutil, mas sem nunca perder a dramaticidade.
As atuações são excepcionais, Anaïs Demoustier é sóbria e se desperta para a vida com a ajuda de Virginia, que aliás Romain Duris faz perfeitamente, uma interpretação coroada de expressividade. Claire, que sempre sentiu-se em segundo plano agora compartilha do segredo de David e experimenta a vida.
"Uma Nova Amiga" passeia por vários gêneros, mas pontua bem o drama do personagem que se descobre aos poucos, e o seu medo de lidar com desejos que fogem das convenções sociais. Dessa forma o filme desconcerta e abre horizontes, mas decididamente é lindo ao mostrar a autodescoberta e todas as emoções e incertezas que a acompanham.

Vale ressaltar o início do filme com o belo ritual de vestir Laura para o enterro, há poesia nas cenas, e quando David se veste de mulher, se maquia e reclama do quão difícil é ficar bonita também é marcante. O filme todo propõe ao espectador fazer reavaliações, pois somos condicionados a julgar o que nos é estranho, nos pegamos várias vezes abismados, mas ao mesmo tempo reflexivos com as situações. 
Claire tem em Virginia inicialmente uma nova amiga, a ausência de Laura de certa forma é preenchida, mas no decorrer a confusão de sentimentos a toma, a feminilidade de David a encanta, então começa a ter desejos, a imaginar. Neste contexto todo percebemos a complexidade da natureza humana.

"Uma Nova Amiga" é um longa elegante, possui closes lindíssimos, roteiro ousado e interessante, e os elementos utilizados nos leva a reflexão ao retratar desejos contraditórios, hipocrisias sociais, sexualidade e, sobretudo, a autodescoberta.

Um comentário:

  1. Curioso, muito curioso! Interessante sua ponderação a respeito de encaixar as pessoas num padrão, infelizmente somos jogados em um mundo preconceituoso que menospreza o que é diferente, sendo que cada ser é diferente entre si, o que nos dá uma imensidão de possibilidades das pessoas serem do jeito que bem entenderem. Sabem-se lá quantos séculos ainda virão para que seja exterminada essa ignorância em não aceitar a minoria que externa seus desejos enquanto existe uma maioria que esconde talvez os mesmos desejos que não respeitam.

    Winston

    ResponderExcluir

SE FOR COMENTAR, LEIA ANTES!

NÃO ACEITO APENAS DIVULGAÇÃO.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...