terça-feira, 17 de julho de 2018

O Culto (The Endless)

"O Culto" (2017) dirigido por Aaron Moorhead e Justin Benson (Spring - 2014) tem na abertura uma citação de Lovecraft, que diz: "A emoção mais antiga e mais forte da humanidade é o medo, e o mais antigo e mais forte de todos os medos é o medo do desconhecido", e é na atmosfera de criaturas lovecraftianas que o filme se inicia, mas não se engane com o que parece ser simplesmente uma seita de adoração a seres extraterrestres, pois a história é uma reflexão contundente sobre a existência, as repetições, a rotina e o conformismo, de maneira intrigante o roteiro vai se desnovelando, porém sem dar respostas concretas, a percepção é individual.
Dois irmãos, Justin e Aaron, foram criados num culto religioso do qual fugiram quando Justin percebeu a possibilidade da ocorrência de um suicídio em massa. Dez anos depois recebem uma mensagem em vídeo bastante enigmática. Nela, um membro do culto fala de uma "ascensão" iminente e então resolvem regressar ao local aonde eram realizados os cultos em busca de respostas. Mas, ao chegarem, descobrem que o "culto" pode afinal não ser o que pensavam e começam a duvidar, inclusive, se serão bem-vindos.
Após anos longe da comunidade, que supostamente envolvia o suicídio em sua seita, o irmão mais novo Aaron contaminado pelo tédio da vida comum resolve depois de receber uma fita em vídeo falando sobre a "ascensão" voltar com o irmão para descobrir algo, ao chegarem se espantam com a aparência dos membros e, principalmente, Aaron decide que quer ficar, pois acredita que o ar puro, a comida e o modo de vida ali dê algum sentido na vida, com o passar dos dias as atitudes estranhas de todos e sinais confusos da natureza deixam Justin receoso, enquanto Aaron deseja permanecer, os dois cada um com uma perspectiva diferente irão explorar o lugar e acabam se deparando com situações inesperadas e intrigantes. 
O filme carrega uma atmosfera mística de terror e há bastante de ficção científica e fantasia, além do drama que o envolve, muitas metáforas permeiam a obra e a dupla de diretores que desdobram em inúmeras funções conseguem transportar o espectador para esse lugar misterioso e envolvente e dele extrair reflexões existenciais. 

O filme caminha para questões filosóficas, não fica somente nos mistérios que envolvem a seita e as criaturas extraterrestres, existe algo mais poderoso, justamente o desconhecido que fascina e amedronta o ser humano, a busca por respostas dos irmãos só acrescenta na narrativa e amplia as percepções quando se abrem as teias de linhas temporais, os ciclos infinitos, o eterno retorno; a rotina. A angústia e o desespero tomam conta dos irmãos que já não sabem exatamente aonde se encaixam nisto tudo, ao mesmo tempo cresce a curiosidade em tentar prosseguir nesse emaranhado e descobrir algum modo de fugir dali. O que se sucede cabe a cada um interpretar.

"O Culto" é um interessante filme que não fica apenas na fantasia, é um tanto louco pensar nesse processo cíclico em que vivemos, na rotina tediosa e que apesar de buscarmos formas de quebrá-la sempre retornamos a ela, como uma espécie de força que nos impulsiona para o mesmo. Causando um misto de estranhas sensações somos compelidos a refletir sobre essas questões. Um ótimo exemplar de horror/sci-fi que fisga pela inventividade e potência reflexiva. 

*Há uma conexão com um filme anterior dos talentosos Aaron Moorhead e Justin Benson, o também instigante "Resolution" (2012).

Um comentário:

  1. Vi uma parte de "Resolution" mas não gostei. Achei a história mais bizarra do que interessante e as interpretações amadoras.

    Talvez volte a dar uma chance a estes filmes em breve.

    Abraço

    ResponderExcluir

SE FOR COMENTAR, LEIA ANTES!

NÃO ACEITO APENAS DIVULGAÇÃO.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...