quinta-feira, 18 de janeiro de 2018

O Fantasma da Sicília (Sicilian Ghost Story)

"O Fantasma da Sicília" (2017) dirigido e roteirizado por Antonio Piazza e Fabio Grassadonia (Salvo - 2013) é um filme belíssimo em que imagens traduzem sentimentos, extremamente poético se desenrola de forma sutil, porém avassaladora, trata com cuidado um tema tão pesado e nos leva para uma atmosfera tensa e imaginativa, sua aura de sonho contamina e impregna na pele, totalmente imersivo!
Giuseppe (Gaetano Fernandez) é um corajoso garoto de 13 anos de idade, que desapareceu nas mediações de uma misteriosa floresta localizada na pequena aldeia em que vivia. A única pessoa que parece não se conformar com o sumiço dele é a pequena Luna (Julia Jedlikowska), que está disposta a enfrentar todos os perigos para resgatar seu amigo.
Luna e Giuseppe são colegas de escola e estão apaixonados um pelo outro, o início reflete toda a magia da paixão, depois da escola Luna segue Giuseppe pela floresta e o observa, ela é encantada pelo jeito charmoso e corajoso dele, nesse dia os dois passeiam pela floresta, Giuseppe salva Luna de um cachorro, saem de lambreta e se beijam, Luna entrega uma carta a Giuseppe e ele se exibe ao montar seu cavalo com imensa destreza. Enquanto ela o espera sentada sozinha olhando o horizonte ao pensar no momento pelo qual está passando, a cena acontece atrás de si, um carro estaciona e homens vestindo roupas policiais pegam o menino e se vão. Luna ao ver que Giuseppe sumiu se desespera e começa a questionar todos, vai a casa do amado todos os dias, encontra a mãe aos pedaços e confusa, o pai irritado, e na escola ninguém se importa. O fato é que Giuseppe desapareceu e tudo continua da mesma forma, menos para Luna que irá fazer o impossível para encontrá-lo, e é aí que a fantasia entra em cena amainando um pouco o peso da história, mas mesmo assim a fábula é sombria e nada tem de sobrenatural, é a partir de sonhos que tudo se dá e se encaixa de forma bela e melancólica. Luna fica muito incomodada por ninguém fazer nada, então sozinha vai em busca, dentro dela acaba achando respostas e caminha por lugares tenebrosos. 
O suspense dá o tom à história, porém o fantástico predomina e invade com imagens hipnotizantes revelando grande parte da trama, momentos surreais e dolorosos se misturam. Os espaços antigos da região são explorados com maestria ajudando a criar o clima de imersão, a natureza ganha uma enorme significação, a floresta de cores vivas que foi o cenário de amor dá lugar a tons escuros que refletem o pesadelo e agonia de Luna.

O filme baseia-se na história real de Giuseppe di Matteo, um garoto de 13 anos que foi sequestrado pela máfia e mantido em cativeiro por 779 dias, numa tentativa da máfia para calar seu pai, que entrara num programa de delação premiada e estava entregando antigos companheiros no crime. Este horror foi contado de um jeito fantasioso, mas sem nunca perder a força, Luna é um alívio e é através dos olhos dela que os dias no cativeiro são recriados, sua imaginação, seus sonhos a levam até Giuseppe garantindo à narrativa poesia e delicadeza. Ela tem a ajuda de sua amiga Loredana (Corinne Musalian) para encontrar Giuseppe, a única que a ouve e que acredita nela, o resto é silêncio e medo. Os diretores conseguiram enlaçar o lúdico e o real perfeitamente, encanta ao mesmo tempo que sufoca, o que lembra os filmes "O Espiríto da Colméia" - 1973 , cujos disseram ser a bússola deles na hora de criar o tom, e "O Labirinto do Fauno" - 2006, que também utiliza o fantástico para amenizar o real horror. A linha tênue entre realidade, sonhos e delírios alimenta o mistério e aguça nossos sentidos.

"O Fantasma da Sicília" é uma obra primorosa seja em sua lenta e calada narrativa, como na estética com imagens de tirar o fôlego, a conexão entre os personagens tanto mostrado no início na floresta, como a força intuitiva e dedicação de Luna ao contrário de todos que fingem indiferença, é belo, romântico, denso e trágico, os momentos em que sentimos o sofrimento de Giuseppe que através da carta de Luna encontra a vida em meio a tanta violência dá um nó na garganta, são cenas pesadas transformadas em metáforas visuais incríveis, detalhes lapidados com delicadeza, um sonho melancólico inesquecível. Ainda conta com a linda canção "Safe with Me", de Soap & Skin.

Um comentário:

  1. Li sobre este filme em algum outro site.

    Parece ser bem interessante mesmo.

    Abraço

    ResponderExcluir

SE FOR COMENTAR, LEIA ANTES!

NÃO ACEITO APENAS DIVULGAÇÃO.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...